Vice-prefeita de Rio Grande da Serra vira refém em assalto

Notícias

A Polícia Militar de Rio Grande da Serra deteve ontem cinco suspeitos de terem participado de invasão e assalto na casa da vice-prefeita Marilza de Oliveira (PSD), para interrogatório. Quatro deles foram encontrados em uma casa em Rio Grande em que, além dos objetos que tinham sido roubados, mantinham dentro do local um casal e um bebê em cárcere privado. Os quatro são maiores de idade.

O quinto integrante do roubo é menor de idade e foi apreendido logo após o assalto dirigindo carro da vítima. Ao todo, foram roubados dois carros, uma moto, eletrodomésticos, eletroeletrônicos e roupas. A maior parte dos objetos foi recuperada. O local do cárcere foi encontrado por meio de denúncia anônima.

As vítimas foram abordadas quando chegavam na casa na segunda-feira, por volta das 18h. Os ladrões entraram na residência junto com elas e as trancaram no banheiro. A ação durou cerca de duas horas e meia. Ninguém ficou ferido.

Fontes próximas a Marilza afirmam que a vice-prefeita está muito abalada com o que aconteceu e que, por enquanto, está providenciando medidas legais sobre o assunto. Durante a ação, os ladrões, encapuzados, segundo as vítimas, ameaçavam-nas de morte caso alguém reagisse.

Dois integrantes do grupo foram reconhecidos por outras vítimas de roubo de carro. Os quatro maiores de idade foram conduzidos ao CDP (Centro de Detenção Provisória) de Santo André. O menor será encaminhado para Ribeirão Pires.

Além de Marilza, duas pessoas estavam no local no momento do assalto. Uma era sua filha. A outra não teve sua identificação confirmada. A vice-prefeita não comentou o caso. As informações são do jornal Diário do Grande ABC.